A cachaça é uma bebida que faz parte da história do Brasil e agrada paladares em todas as classes sociais. Desde o seu surgimento, com os engenhos de cana-de-açúcar, até hoje, a bebida vem evoluindo e acompanhando as tendências de consumo.
Com o aumento da procura pelo destilado, o processo de produção se tornou mais industrializado, o que fez com que, além da cachaça de alambique, surgisse também a cachaça industrial.
Mas será que existem muitas diferenças entre a cachaça artesanal e a cachaça industrial? Você sabe qual é a melhor? Continue a leitura e saiba mais sobre o assunto!

Cachaça industrial

A cachaça considerada industrial normalmente é produzida por empresas de grande porte e em grande quantidade. Para isso, contam com aparato industrial e grandes propriedades de cana-de-açúcar.
Apesar de ambos produtos utilizarem a mesma matéria-prima, a forma como é manuseada é bastante diferente. No processo industrializado, ao invés do alambique, o produto é obtido de maneira semelhante à produção de álcool para automóveis. Para isso, utiliza-se o método da queima e fermentação acelerada.
Tudo isso ocorre dentro de uma coluna de inox, que já vem sendo substituída por peças de cobre, devido ao sabor pouco agradável que dá ao destilado. Além disso, nesse tipo de produção, não há separação entre o coração, cabeça e cauda da cana. Para tornar a bebida mais palatável, é comum adicionar açúcar em sua composição.
A cachaça industrial é engarrafada e pronta para o consumo, logo após a produção. Por essa razão, não é armazenada ou envelhecida em tonéis de madeira.

Cachaça artesanal

A cachaça artesanal é produzida em alambiques de cobre. Por ser um processo que requer cuidado em cada uma das etapas, a quantidade de litros obtidos por dia é bem menor e, por isso, os produtores normalmente contam com plantações de cana menores.
Sem a queima da matéria prima, o caldo da cana é fermentado de forma lenta e controlada. O alambique de cobre é essencial para deixar a bebida mais aromatizada e saborosa. Além disso, para a obtenção do produto final, são descartados a cabeça e a cauda (sendo as duas últimas usadas na produção de etanol), que possuem elementos de baixa qualidade, restando apenas o coração, parte nobre da cana.
Depois que o líquido é produzido, a cachaça de alambique é armazenada em tonéis de madeira nobre, enriquecendo a qualidade química e sensorial do produto, deixando-a melhor para o consumo.

Qual é a melhor?

Até aqui foi possível perceber que as diferenças entre os modelos de produção artesanal e industrial são bem evidentes. Por isso, a cachaça artesanal, que passa por um processo mais cuidadoso de produção, é a melhor opção para quem busca um produto de alta qualidade.
A Cachaça Guaraciaba é uma cachaça de alambique e por isso, todas as suas etapas de produção são desenvolvidas de forma artesanal e o líquido é depositado em tonéis de jequitibá, bálsamo, amendoim e amburana por períodos que variam entre 1 a 5 anos. Isso a deixa com uma alta qualidade e um sabor incomparável. Experimente!
Quer ficar por dentro de mais dicas sobre cachaça? Continue de olho aqui no blog da Cachaça Guaraciaba!